sexta-feira, 30 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

A CURA QUÂNTICA ASSOCIADA AO ARCANO XIV_ A TEMPERANÇA

                                            
Contemplando  a carta da Temperança,me veio a  ideia  da"cura quântica" também estar relacionada à este arcano.
A figura angelical que despeja  a seiva da vida de um lado para o outro em perfeito equilíbrio,nos faz pensar no que o tempo e a paciência podem resolver.Assim como as feridas no emocional que às vezes só o tempo para curar,essa é uma leitura comum para esta carta.
Mas além dessa visão,também pensei na cura física,e ainda além ,na cura quântica, porquê não?
O ser divino  que habita dentro de nós,representado por este anjo,nos mostra que é possível estar em perfeita harmonia com ambos os lados  do nosso ser: feminino X masculino ou positivo X negativo ,ou ainda carnal X espiritual ,chame da forma que preferir.
Estamos numa constante de movimentos representados das mais diversas formas na vida  e por consequência, na nossa saúde,tal qual nos mostra  aquele aparelho hospitalar  em que vemos os batimentos cardíacos,se estiver  tudo parado, você já era ,rsrs morreu... Podem ser movimentos mais sutis ,porém  movimentos  sempre.
Separamos  o "corpo emocional" do "corpo físico" didaticamente  mas na realidade não existe separação.
  Em   cada célula  existe  toda  a informação do nosso corpo , toda memória (que é informação) está neste microship celular.
Quando a doença aparece,indicando que algo está em desequilíbrio ou estagnado,todo o corpo move-se em direção  a curar-se  automaticamente.Temos a doença e também a cura dentro de nós.Podemos mudar a nossa realidade,mudando a informação.
A doença na verdade é o que sinaliza que algo não vai bem  e precisa ser visto para ser equilibrado.Trazer à consciência, e o tarot é ótimo para isso.
Quando vejo esta carta numa leitura,relaciono muitas vezes  a uma grande cura que pode estar acontecendo  no momento.O equilíbrio ,seja emocional,físico ou espiritual  que tanto se deseja ,pode estar sendo finalmente alcançado.
E se a cura é" quântica" por que não  AGORA ?Afinal o tempo não é relativo?
Lógico que esta interpretação dependerá  dos outros arcanos associados na leitura,posição da carta ,etc. e da própria pergunta mas achei interessante compartilhar essa idéia com vocês.
A verdade é que o Tarot continua sendo um grande  livro a ser desvendado, tal qual o Homem  a interpretá-lo,permitindo ainda ,após anos  de estudo,observá-lo por um novo prisma e encantar-se  como quem acabou de ganhá-lo.



quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O ARCANO SEM NOME

Para quem ainda não sabe, o arcano XIII_ A Morte ,nem sequer era nomeado  tempos atrás, em alguns tarôs(vejam por exemplo,no Tarot de Marselha).
A simples pronúncia do seu nome, poderia talvez "atrair " algum infortúnio,ou até quem sabe  a "sinistra ceifadora". 
Havia medo ,superstições e é claro,aquele famoso fatalismo que alguns adoram,até hoje enfatizar(impossível não associar o filme do Harry Potter e o você-sabe-quem...kkkkk).
Acredito que este medo,vem do fundamentalismo religioso da época,pois se você morresse seria julgado e sabe lá se iria se dar bem ou não...
Céu ou inferno,eis a questão!
Bom,assim até eu ficaria com medo..rsrsr 
Mas o que me assusta mesmo,é o fato de que até os dias de hoje,pessoas ainda chegam para consultar com dúvidas do tipo: eu vou morrer???? ou então: eu não quero saber de morte!!
Aí respiro  fundo e explico, gentilmente, sobre o real significado do arcano,seu simbolismo na vida prática.
Seria cômico se não fosse trágico.
A única certeza do ser humano que é a sua" mortalidade",não é vista até hoje com naturalidade! Nossa cultura não nos prepara para a morte .
Isso me faz pensar se esse medo representado pela morte,não seria mais o medo do desconhecido,da mudança,da perda,enfim,uma tentativa vã de se ter  controle sobre  tudo.
E aí,quando  acontece algo fora do previsto ,  percebemos que  somos meros mortais,e como a vida é fugaz, fazendo-nos questionar diante  da     "Morte"  , o que estamos desperdiçando da  Vida.
Como diria Raulzito... "morte,morte,morte que talvez seja o segredo desta vida!" (disse tudo!)