quinta-feira, 5 de março de 2015

O Mito de Inanna,A Imperatriz e a Mulher

Ela desce ao submundo despindo-se.
A cada portal,uma peça deve ser deixada.
Partes do que ela prezava são abandonadas pouco a pouco mas a
 descida o exige.
E o mergulho traz a nudez completa,o despojamento total do ego.
Uma vez nua e morta,sua sombra lhe conta tudo que não podia ser
 ouvido antes.
Só assim,completa,poderá renascer.
Mais forte,
inteira,
Inanna.

Cris Do Tarot






Deusa antiga da Suméria,Inanna era conhecedora da sabedoria dos céus e da terra mas não do submundo,onde morava sua irmã(sua sombra).
Para obter tal conhecimento teria que adentrar neste mundo deixando para trás tudo que fosse pessoal e representasse sua posição como deusa.
Só assim poderia passar pelos 7 portais...

Esta é agora, uma releitura que farei do mito para estabelecer correlações entre Inanna, A Imperatriz do Tarot e a Mulher de hoje.
Relacionei os sete portais aos chakras e a descida de Inanna a uma viagem interna de auto-conhecimento.
Cada portal representa fases em que somos desafiadas a lidar com  nossas dificuldades.
Tudo se estabelece na relação das polaridades.



A descida de Inanna aos sete "infernos":

Primeiro portal_ o chakra da coroa(topo da cabeça)  


Para passar pelo primeiro portal,ela perde sua coroa.
Sua divindade original lhe é retirada.
A ligação com o espiritual se perde e agora  ela é apenas uma mortal.


Segundo portal_ o chakra frontal(terceiro olho)  

A circlet de sacerdotisa lhe é tirada.
Ela perde a intuição e a visão profética.
Sem a intuição e a percepção,fica desprovida de expectativas 
quanto ao futuro.

Terceiro portal_ o chakra laríngeo(garganta)

Seu colar lhe é retirado e sua voz ativa é calada.
A Vontade se perde e Inanna se cala,submetendo-se .

Quarto portal_ o chakra cardíaco(coração)

Neste portal para passar,seu peitoral é retirado.
Inanna perde a conexão com o coração,portanto perde o afeto e
a amorosidade.Seca por dentro.

Quinto portal_ o chakra plexo solar(umbigo)

Aqui seu cinturão é tomado.
Suas armas são depostas,ela perde as defesas e fica vulnerável.
Está exposta e frágil.

Sexto portal_ o chakra sexual(glândulas de reprodução)

Suas saias,véus e vestes são tiradas.
Despe-se de toda a sexualidade e sensualidade.
A feminilidade não existe mais.

Sétimo portal_ o chakra de base ou raiz(glândulas supra-renais)

Já nua,pode finalmente atravessar o portal.
Sua passagem aqui significa desistir da sobrevivência .
A existência(EU SOU) morre e com ela, o Ego e todas as estruturas que dependem dele.

Sua sombra finalmente pode aparecer,sem máscaras,sem pudor.
O lado oculto é finalmente mostrado.
A ira de sua irmã(sombra) é devastadora.
Inanna morre.




 Este não é o fim da história...é na verdade apenas o começo!
Recomendo que busquem ler sobre o mito na sua íntegra,pois é belíssimo.
Aqui estabeleço apenas conexões para abordar também a Imperatriz e 
a Mulher.


A carta da Imperatriz no tarot,nos mostra a mulher coroada,plena(grávida)
e fértil(próspera).Abundante na sua criatividade e sensualidade.
Desfrutando de tudo que lhe é direito.


Ela se assemelha a Inanna,antes da descida e ao que me parece,está disposta a fazer a mesma viagem,só que de outra forma.




    

A gravidez representada na grande maioria das cartas,pode ter um significado ainda mais profundo.
Talvez a mulher precise "parir" a si mesma para realmente sentir-se inteira e 
recuperar algo que foi deixado para trás ou tomado...Ela precisa renascer no seu próprio conceito.

E hoje vemos o assunto PARIR ser amplamente discutido e com isso a retomada de um poder destituído da mulher nesta nossa sociedade  ainda patriarcal.
O renascimento do parto,significando o renascimento de uma nova mulher.
O empoderamento do feminino.

Tudo isso,subjetivamente,tem um grande poder no TODO.

*Isto não quer dizer que uma mulher precisa  ter um filho para empoderar-se!
Mas ela precisa gestar a si mesma,curando seu feminino .Só então,pode renascer,deixando para trás o antigo "conceito de mulher" imposto e aprendido ao longo da vida.

Vemos hoje os  círculos femininos crescerem resgatando a sororidade e transformando todas e também todos a sua volta.

Ao observarmos cada "portal",e acredite,conhecemos profundamente cada um deles,observamos uma jornada feminina na recuperação da sua integridade.
Tudo que nos foi tirado,pouco a pouco sendo recuperado com consciência.

No mito de Inanna,a deusa morre por três dias e renasce.
Agora mais sábia do que antes.

Uma nova Deusa-Mulher vem surgindo,sem medo de parir,sem medo de 
morrer ou renascer.
Sem medo de ocupar o lugar que lhe é de direito.

O empoderamento da Imperatriz se dá pelo fato de gestar a si mesma,
parir suas ideias e bancar sua personalidade,conhecendo bem a sua sombra.

Ela é o "elo"  essencial entre a Deusa e a Mulher.
Permitindo  que uma mulher empodere uma irmã e assim perceba que está empoderando a si mesma.



Que todos os dias sejam "o dia da mulher" 

Este é um presente,um colo e um aconchego a todas as 
Mulheres-Deusas  <3
Estamos juntas renascendo!
beijos e bênçãos

















Nenhum comentário: